"Ser poeta não é ambição minha
É a minha maneira de estar sozinho"
(Alberto Caeiro)

sexta-feira, 18 de março de 2011

Espetáculo a dois

"Ah! DinDi, se soubesses do bem que eu te quero,
O mundo seria, DinDi,
Lindo (...)
Por você, DinDi, 
Que é a coisa mais linda que existe (...)"
Tom Jobim


Dois bailarinos que se entretiam no palco
Sem pressa, sem hora,
As vezes sem música, sem luz,
Sempre sem vontade de ir embora


Noite adentro ela dançava
Passos de tirar o fôlego
Mas ele não se cansava
Prendia nela os olhos
Neles achava o ânimo e inspiração
Dois espelhos onde ele via solidão


Pelas mãos dele o corpo dela
Girou, flutuou no ar
Fez-se em movimento e beleza
Mas era o coração dela
Que ele se esforçava por alcançar
E que lhe escapava em terna sutileza


Dançavam a oportunidade única
No deleite daquele sorrir
Ensaiaram e cantaram Chico:
Me diz agora como ei de partir


Ele quis no corpo dela
Escrever poesia
Ele quis se saciar daquele perfurme
Que exalava e dançava junto com a melodia


Mas quando tudo acabou
Não havia mais justificativa
Para tocá-la
O mundo quase desmoronou
Tentou tocar a música, ligar as luzes,
Em passos provocá-la
Tudo era silêncio e tudo parou


Que pena que não havia platéia
É certo que de pé o mundo aplaudiria
Um bis eterno haveria
E o espetáculo poderia continuar


Ítalo 16/03/11

9 comentários:

  1. Não tenha dúvida!
    Seus olhos são os mesmos da Cecília...
    Com metáforas de grande teor.
    Olhos pelos quais a vida se transforma em versos...
    Ou será que foram os versos que ganharam vida?
    Parabéns!!!
    DD

    ResponderExcluir
  2. Um ballet leve e suave aos nossos olhos.

    ResponderExcluir
  3. Seu poema foi um espetáculo à parte. Belíssimo!

    ResponderExcluir
  4. lindo.

    talvez não dependesse da plateia...

    ResponderExcluir
  5. olá,
    venho agradecer a simpatia das suas palavras no meu blogue. Vou tomar nota deste endereço para vir aqui com tempo.
    Saudações de Portugal
    helena

    ResponderExcluir
  6. "Ele quis no corpo dela
    Escrever poesia
    Ele quis se saciar daquele perfurme
    Que exalava e dançava junto com a melodia"
    Lindo demais

    ... lembrou-me valsinha do Chico!

    ResponderExcluir
  7. a dois o espectáculo pode ser eterno
    que belas palavras!!

    ResponderExcluir
  8. LINDO!
    Me lembrou a música: "Meu mundo você é quem faz, música, letra e dança..."

    Beijo! =)

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Ítalo, poeta....

    continue sempre bailando em doçura com essas palavras tão belas....

    do amigo Paulo

    ResponderExcluir